Ar

“Um ar que sabia a luz e que rangia a cristal…”

Palavras | Mário de Sá-Carneiro