Momento

Por um breve momento, sentem-se. Não é desejo, nem simpatia, nem compreensão.

É qualquer coisa diferente, como se aquele momento sempre tivesse existido e estivesse ali simplesmente à espera que as suas vidas confluíssem para ele, para depois seguirem de novo o seu caminho.

Excerto de AS HORAS DO FIM, romance de Elsa Margarida Rodrigues

Uma publicação Minimalista

Ecos no coração da terra

Eu pronuncio esta palavra como se não fosse de minha língua. É uma palavra que tem textura, é rugosa, fere, menospreza. Vergonha.

Rafael Azevedo (Ecos no coração da terra, Kotter Editorial, 2021)

Um livro de tirar o fôlego, que provoca imagens, inúmeras imagens. Fragmentos que, aos poucos, nos revelam sua costura e o avesso da costura. Jogos de luz e sombra, fascinantes e hipnóticos. Viciantes e peçonhentos.
Um mergulho na alma humana: almas individuais, alma familiar, alma coletiva. Vida e morte; decadência e libertação.

Para ver jardins

estou a plantar florinhas nas cavidades
dos olhos para não ver mais para ver jardins

Valter Hugo Mãe (Publicação da mortalidade)

Urgência

A caminho do peito denso do mato, rasga as roupas – porque toda a natureza emerge de um ritual de sentidos e é urgente a presença completa do corpo.

Eda e o riso, conto de Joana M. Lopes, na Antologia Minimalista

Minimalista Editora