Primeiros azuis do ano…

“Porque não lembramos o que vimos da primeira vez que olhámos, da primeira vez que os nossos olhos se abriram para o mundo e fizeram a sua primeira focagem?”

“Recordamos tantas primeiras coisas. Mas não a primeira vez que olhámos, que cheirámos, que tocámos; que sorrimos. Como podemos esquecer o primeiro sorriso?”

Paulo Kellerman (Aviões de papel)

Uma edição Minimalista

E só…

“E só me veja”

Palavras | Hilda Hilst (Cantares do sem nome e de partidas)

“Ali…

… até o meu fascínio era azul.”

Palavras | Manoel de Barros (Ensaios fotográficos)

“Porque no Impossível é que está a realidade.”

Palavras | Clarice Lispector (Uma aprendizagem ou o livro dos prazeres)

Dois anos de sutilezas…

Dois anos…

Obrigada a todos os que de alguma forma participaram deste percurso: aos que passaram rapidamente, aos que se demoraram, aos que conversaram, aos que me entregaram seus silêncios… porque o blog também se faz com os seus olhares…

Agora você vai ter que assumir as suas irresponsabilidades.
Eu assumi: entrei no mundo das imagens.

(Manoel de Barros, Ensaios fotográficos)