Palavras

Palavras numa língua de céus impossíveis.

José Luís Peixoto (A Casa, a Escuridão)

A casa

“A casa voltou a reinar, segura da sua força.
Bem no meio tem um coração. Uma iluminação que não se sabe de onde vem. E sou capaz de passar horas a banhar-me nesse conforto.
Por vezes, a casa murmura o teu nome.”


A casa na praia, de Mónia Camacho, na Antologia Minimalista (2020)

Minimalista Editora

Fotografar palavras #2564

“A minha casa existe em partes de luz e sombra, de ausência e dor. Existe à beira do mundo, das coisas, assim, em pedaços. Como uma flecha que se divide ao ser lançada ao espaço, num gesto autônomo que acontece por si.
Escrevo em busca da casa inteira, das imagens que levantarão as paredes, que completarão a costura, que anteciparão a quebra.”
 
 
Fotografar palavras
Projeto | Paulo Kellerman
Texto | Ana Gilbert
Foto | Francisco Válga

.

(obrigada, Francisco, por aceitares o desafio. Obrigada, Paulo, pela acolhida)