“Nada do que somos nos pertence.”

Texto: Elsa Margarida Rodrigues

A chuva cai copiosamente sobre a cidade. Os edifícios perdem seus contornos. Dissolvo-me.

Algures

Aquele que me habita, e escreve, vive algures numa espécie de treva.

Palavras | Al Berto (O anjo mudo)